quinta-feira, 25 de maio de 2017

Não Confundam Facilidade com Felicidade - Parte I!

Não Confundam Facilidade com Felicidade - Parte I!

Olá fiéis, Salve Maria... quanto tempo enh?! Vida de Consagrada ao Nosso Senhor pelas mãos de Maria não é fácil não!

Primeiramente gostaria de explicar para vocês a necessidade de mudar a disposição que vinha escrevendo para o Blog da Matriz de Santa Rita de Cássia e dizer que não foi uma escolha minha e sim de Nossa Senhora e de toda Santa Igreja.

Conhecer e escrever sobre a História da Igreja é muito gostoso, mas o testemunho vem sendo cada vez mais pedido pelo Papa Francisco e seus Sacerdotes. Isso não quer dizer que entre um testemunho e outro não falarei sobre a História da Igreja.

E para aqueles que pela primeira vez leem um texto escrito no Blog (fica o convite para as outras leituras já postadas) é mais ou menos assim: Eu pegava uma data festiva e vinha com o conteúdo da História da Igreja para àquela data e no finalzinho vinha uma curiosidade sobre o tema.

Nos textos, não havia nenhum tipo de testemunho ou experiência espiritual, mas tão somente dados históricos.

Diante da necessidade do Clero em levar a palavra do Nosso Senhor de uma maneira simples e eficaz, comecei as minhas buscas para uma melhor evangelização nos moldes ora solicitado.      

Como tudo na vida é pesquisa e leitura, me deparei como a Exortação Apostólica EVANGELLI NUNTIANDI do Papa Paulo VI sobre a evangelização no mundo moderno e nesta Exortação obtive todas as respostas e confirmações necessárias para continuar minha jornada através das palavras.

Primeiro parágrafo lido no documento: “O empenho em anunciar o Evangelho aos homens do nosso tempo, animados pela esperança, mas ao mesmo tempo torturados muitas vezes pelo medo e pela angústia, é sem dúvida alguma um serviço prestado à comunidade dos cristãos, bem como a toda a humanidade”.

Ai né... logo na primeira página, as palavras do Santo Papa tomaram conta de mim e a ansiedade de encontrar a reposta ao pedido do Papa Francisco e de Nossa Senhora e de todo o Clero só aumentavam...

Tão logo na página 48, item 41 da Exortação vem assim descriminado: “O testemunho da Vida: E antes de mais nada – [...] é conveniente realçar isto: para a Igreja, o testemunho de uma vida autenticamente cristã, entregue nas mãos de Deus, numa comunhão que nada deverá interromper, e dedicada ao próximo com um zelo sem limites, é o primeiro meio de evangelização”.  

NESTE MOMENTO AS MINHAS DUVIDAS E TODA AQUELA ANSIEDADE ACABARAM! Estava no caminho certo!

Como bem disse São Paulo (“Como faz para não querer ser como São Paulo?”): “Não tenho, de fato, de que gloriar-me se eu anuncio o Evangelho; é um dever este que me incumbe, e ai de mim, se não pregasse”.  

Como necessário se faz a evangelização e o testemunho de vida, começarei pela minha primeira experiência... que “concidentemente” (nós católicos não acreditamos em coincidência e sim em providência divina!) começou na Matriz de Santa Rita de Cássia, tão logo após alguns dias da sua data festiva dia 22 de maio de 2015!

PRIMEIRA PARTE – DIFICULDADE É DIFICULDADE

Ainda me lembro da primeira vez que entrei na Matriz de Santa Rita no Centro do Rio de Janeiro, com uma ex-colega de trabalho e que hoje, é minha madrinha de Crisma (responsável pela minha caminhada na Fé!!! *Fica a dica ai, Vaninha!).

Foi numa terça-feira de junho de 2015, o clima do dia estava bem agradável e passei o dia ansiosa para meu primeiro encontro REAL com Ele! Neste dia também foi meu primeiro encontro com os Catequistas da Matriz (Luciana te adoro!).

Ao entrar na Igreja olhei para o Altar e lá estava Santa Rita de Cássia plenamente com suas vestes gloriosas junto com seus Santos de devoção; Santo Agostinho (não tenho maturidade para este Santo homem – Amo tudo que Ele deixou para nós) e São Nicolau de Tolentino (não é o Papai Noel gente!) e não tive outra reação a não ser me debulhar em lágrimas (sou muito chorona embora não pareça hahahahaha).

Ali, assisti minha primeira missa. Eu não sabia N.A.D.A!!! Não sabia o que falar; a hora que precisava ficar de pé; a hora que precisava sentar; para onde eu olhava... a Igreja tinha tanta informação para mim que, naquela hora começou o colapso espiritual.

P.S.* Vocês devem estar se perguntando o que Eu estava fazendo ali, né... perdida e extremamente confusa? Eu procurava pelo Sacramento da Eucaristia a 3 (três) anos e nunca conseguia me adequar as datas e horários que as Igrejas me ofereciam. Após 3 (três) anos de muita batalha eu consegui ser acolhida por Santa Rita! Tinha que ser Ela – Santa das causas impossíveis! Na próxima oportunidade contarei como aconteceu minha conversão ao catolicismo e a peregrinação até chegar aqui!  (próximos capítulos).  

Ao término da missa a minha vontade era de sair correndo e nunca mais aparecer naquela Igreja de tanta vergonha que fiquei... imagina só um ser humano com 35 anos que nunca tinha participado de uma missa... EU! (Pouquíssimas vezes participei de uma missa, apenas em cerimonias de casamento e de falecidos – achava entediante – não sabia seu real significado...).

Mas algo surpreendente aconteceu naquela minha primeira Missa (mesmo depois do meu desespero), naquele meu primeiro encontro com a Catequese, naquele primeiro olhar para o Altar, que jamais irei esquecer... Santa Rita tocou meu coração e disse que minha vida nunca mais seria a mesma. E pior que não foi mesmo!  Que, se eu queria do fundo do meu coração a Eucaristia que Ela seria minha intercessora. Neste dia, Eu ganhei minha primeira melhor amiga do céu! (tem outras... vou contando aos poucos!)

Com lágrimas nos olhos (porque eu tô emocionada) eu pergunto à vocês: Foram fáceis esses um ano e meio para a formação para o recebimento do Sacramento da Eucaristia? Não mesmo! Tudo que a mente de vcs imaginarem aconteceu e mais um pouco hahahahahahah!

Eu vivia num mundo que o sinônimo de felicidade era a facilidade. Se as coisas vinham fáceis era sinal de felicidade e que Deus estava ao meu lado! Quanta tolice! Na verdade, era uma facilidade aparente e uma felicidade momentânea... pois o vazio que existia dentro de mim nunca acabara.

Digo a vocês uma realidade, a Eucaristia preencheu todas as lacunas da minha vida e nunca mais me senti vazia. Hoje a felicidade tem gosto de todas as minhas conquistas alcançadas. Minha felicidade está em servir ao Nosso Senhor pelas mãos de Maria e pela intercessão de Santa Rita de Cássia.

Ah vcs devem estar se perguntando: e a facilidade!? A facilidade eu comi! Hahahahaha. Brincadeira... A palavra facilidade não está no vocabulário de nós Cristãos, pois ser cristão é bem difícil... seguir uma vida com retidão e ética é como contar os grãos de areia da praia de Copacabana.

Todos os dias de nossas vidas devemos juntar um bom punhado de areia nas mãos e precisamos contar cada grãozinho... Possivelmente passaremos por essa vida e não saberemos a quantidade de grãos existentes na praia de Copacabana, mas uma coisa é certa, ai de nós se não tivermos a perseverança e humildade para fazer esta contagem.   

Danielle Soares. Matriz de Santa Rita de Cassia, Centro do Rio de Janeiro
Totus Tuus Mariae!
Viva Santa Rita de Cássia!

Você sabia? Que na Matriz de Santa Rita de Cassia no Cento do Rio de Janeiro esta exposta a primeira imagem no Brasil da Santa através de uma pintura?

Sim, Sabia! O culto à Santa Rita de Cássia teve início no Rio de Janeiro antes de 1710, quando aqui chegaram o fidalgo português Manuel Nascentes Pinto, sua mulher Da. Antônia Maria e o filho Inácio. Veio em missão dada pelo rei de Portugal, D. João V. O casal trouxe de sua pátria um belo quadro de Santa Rita de Cássia, Santa de sua devoção, que por vários anos vinha sendo cultuada no solar da chácara, que ficava no limite da atual Rua Teófilo Otoni até a cercania do Morro da Conceição. De grandes virtudes e muito simples, todos os anos, no dia 22 de maio, os nobres portugueses reuniam muitos religiosos na residência senhorial, para a veneração da Santa de devoção, toda a Cidade era convidada. Em pouco tempo resolveu ampliar o local da veneração, construindo na propriedade uma Capela (atual Igreja de Santa Rita) e mandando vir de Portugal uma rica imagem da Santa que está até hoje no altar.
   
  Fontes:
Bíblia Sagrada Edição de Estudos; Tradução dos originais grego, hebraico e aramaico mediante a versão dos Monges Beneditinos de Maredsous; 5ª Ed.; São Paulo: Ave-Maria, 2015;
Exortação Apostólica, Evangelli Nuntiandi, do Sumo Pontífice PAULO VI, Sobre a evangelização no mundo contemporâneo; 22ª edição – 2011; São Paulo; Paulinas, 3ª reimpressão – 2015;



sexta-feira, 19 de maio de 2017


terça-feira, 4 de abril de 2017

QUARESMA E AS QUARESMEIRAS – EU PREFIRO AS ROXAS!

QUARESMA E AS QUARESMEIRAS – EU PREFIRO AS ROXAS!


Olá fiéis, já estava com saudade de escrever para vocês... como pode? É tão bom dividir os ensinamentos que Nosso Senhor deixou para nós gratuitamente e que muitas das vezes, se quer percebemos!

 Nessas “minhas andanças” conheci uma árvore apelidada de “Quaresmeira” (que fofo!) que floresce no período da Quaresma e as flores são roxas!!! Oi??? Como assim?!

Vai parecer uma aula de botânica, mas não é gente! Fiquei muito encantada com essa informação e até agora estou pensando nela!

A Quaresmeira tem o nome científico Tibouchina granulosa, é uma árvore natural da Mata Atlântica, muito admirada por tamanha beleza. Florescem geralmente duas vezes ao ano (junho-agosto e dezembro-março), sendo nesta última época a mais abundante.

Ah, existem também Quaresmeiras rosas!

O nome popular Quaresmeira advém do florescimento no período da Quaresma.

Vamos combinar né: Nem só de oração, penitência e jejum vive o homem! Existem tantas coisas bonitas que iluminam nossos olhares neste Tempo. Analogicamente podemos utilizar a natureza como exemplo de oração, ou seja, podemos tornar a nossa fé uma terra fértil para a semente da palavra de Deus!

A palavra Quaresma tão logo não saia mais da minha cabeça e a curiosidade, mais uma vez me chamou a pesquisa. Podem me chamar que Fiel Curiosa! Mas olhem que legal eu descobri!!!

A saber:
Tudo começou com a seguinte frase em latim: “Quadragesima die Christus pro nobis tradétus”, que quer dizer: “Daqui a quarenta dias Cristo será entregue por nós”.

Logo, a palavra Quaresma nada mais é que a abreviação de quadragésima (obs.: em latim a palavra “dia”é feminina, logo, quadragésima).

Bem, mas por que quarenta dias? Esse tal número quarenta está em todas!

Observa-se que desde a antiguidade os povos atribuíam ao número 40 para um tempo de intensa preparação à acontecimentos na História da Salvação.

A Sagrada Escritura apresenta diversas passagens bem expressivas como:

ü  Gn 6-9 O dilúvio que teve duração de 40 dias e 40 noites e foi a preparação para uma nova humanidade - Noé;
ü  Ex 16:35 O povo hebreu caminhou pelo deserto ruma a terra prometida por 40 anos;
ü  Jn 3-4 Os habitantes da cidade de Nínive fizeram penitência de 40 dias antes de receber o perdão de Deus;
ü  1Reis 19:8 O profeta Elias também caminhou por 40 dias e 40 noites para chegar à montanha de Deus;
ü  Lc 4:1.2 e Ex 34:28 Onde Jesus e Moisés também jejuaram por 40 dias e 40 noites.

Pode-se tirar desses exemplos, tão marcantes, a definição de Quaresma para designar o período de 40 dias de preparação para a Páscoa Cristã.

Fiéis, diante de tudo que li, gostaria de dizer a vocês que possamos perceber que a Quaresma é celebrada para que nossas memórias, milênios após milênios, sejam refrescadas sobre a presença de Deus. Que saibamos reconhecer a Sua a caminhada, nas lutas e nos sofrimentos da vida do seu povo.
  
Este, é um tempo de forte conversão e de mudança interior, tempo de deixar tudo que é velho em nós e assumir tudo o que traz vida para a gente.

Saibamos observar a natureza como fonte de inspiração e aprender com as Quaresmeiras o tempo de preparação e florescimento.

Tudo que é de Deus há beleza e ensinamento! 

Danielle Soares, 
Matriz de Santa Rita de Cássia, 
Centro, Rio de Janeiro.

TOTUS TUUS MARIAE!

Você sabia...Que a preparação para o tempo da Quaresma já foram de apenas três dias?
Sim, Sabia! Esse período de três dias representava o que chamamos hoje de Tríduo Sagrado da Semana Santa – Quinta-feira, sexta-feira e sábado Santos.
A primeira alusão aos quarenta dias de preparação da Quaresma foi no Concílio Ecumênico de Nicéia em 19 de junho de 325, convocado pelo Imperador Constantino.
Isto aconteceu porque os cristãos perceberam que três dias eram insuficientes para que se pudesse preparar de maneira adequada, tamanha a importância desse período. 


Leitura Recomendada:
Gn 6-9
Ex 16:35
Ex 34:28
Jn 3-4
1Reis 19:8
Lc 4:1.2

Fontes:
Bíblia Sagrada Edição de Estudos; Tradução dos originais grego, hebraico e aramaico mediante a versão dos Monges Beneditinos de Maredsous; 5ª Ed.; São Paulo: Ave-Maria, 2015;
Aquino, Felipe Rinaldo Queiroz de, História da Igreja-Idade Antiga; 2ªEd; Lorena: Cléofas, 2016;
w2.vatican.va;
http://www.ibflorestas.org.br/blog/arvores-quaresmeiras-rosa-e-roxa/

sexta-feira, 24 de março de 2017

Quaresma


A Quaresma é um tempo litúrgico que dura quarenta dias, começando na Quarta-feira de cinzas e terminando no domingo de ramos.

Fundamentalmente, é um período voltado para reflexão, no qual se busca mais momentos de oração e penitência, visando bem acolher Jesus Ressuscitado no domingo de Páscoa.

Para atingir esse objetivo, já na missa da quarta-feira de cinzas, o sacerdote faz o sinal da cruz nas testas dos fiéis, marcando-as com as cinzas e diz: “Convertei-vos e crede no Evangelho” ou “Tu és pó, e ao pó voltarás”. Tudo isso para convidar a conversão, a fim de todos pararem e refletirem: Em que preciso melhorar? Nessa mesma celebração, o Evangelho proclamado propõe os três importantes pilares desse período: o jejum, a oração e a caridade.

Dessa forma, deve-se utilizar esse tempo para arrepender-se dos pecados, deixando para trás as atitudes que não agradam a Deus. Assim é possível avançar na caminhada, aproximando-se do Pai, tendo Cristo como exemplo a ser seguido durante toda a vida.

Mas como as crianças podem vivenciar esse rico e importante período? Sendo crianças, afinal a pureza de um coração de uma criança reflete a essência do amor de Deus. Então, seguem algumas dicas para os pequeninos vivenciarem bem a quaresma:

- Ajudar mais os pais nas tarefas de casa;
- Jogar menos vídeo-game e permanecer menos tempo nas redes sociais. Assim haverá mais tempo disponível para fazer bem ao próximo;
- Gastar menos dinheiro com doces e brinquedos e ajudar os necessitados;
- Visitar os idosos da família;
- Rezar pelos enfermos;
- Doar alguns dos seus brinquedos e roupas para crianças pobres;
- Estudar mais para futuramente ter um trabalho digno e poder com seu sustento e sua profissão ajudar aqueles que não tiveram a oportunidade de frequentar uma escola;
- Prestar atenção na missa;
- Não falar palavrão;
- Não brigar com os amigos e com os irmãos;
- Obedecer aos pais;
- Reclamar menos;
- Cuidar melhor dos seus brinquedos e do seu material escolar;
- Ir mais vezes à igreja;
- Abraçar mais os pais;
 - Proporcionar mais momentos de oração em família.

Portanto, aproveitem, pois ainda há tempo de vivenciar uma santa quaresma!


“Sede santos, como Vosso Pai é Santo”. Mt 5, 48

quinta-feira, 16 de março de 2017

Via Sacra

NO MEIO DA QUARESMA HAVIA UMA CONSAGRAÇÃO A MARIA OU NO MEIO DA CONSAGRAÇÃO A MARIA HAVIA UMA QUARESMA?

Olá fieis!!! Gostaria muito de dividir com vocês esse período da Quaresma.

Pois bem, esse é o primeiro ano efetivamente que estarei vivenciando o período quaresmal, pois ano passado (2016) eu não tinha nem feito a primeira comunhão.

Tempo quaresmal é um período muito reflexivo, pois nesses 40 dias tiramos para rezar e ajustar nossas vidas conforme os ensinamentos do Nosso Senhor. Não que não tenhamos que fazer isso todos os dias, mas nesse período tudo fica mais intenso.

Se não bastassem as dificuldades penitenciais deste período, no dia 20/02/2017 comecei as orações diárias para a Consagração total a Jesus pelas mãos de Maria pelo método do Tratado a Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem de São Luiz Maria Grignion de Montfort.

Fiéis, vos digo: O Tratado é de leitura complexa e as orações são diárias e bem extensas!!!

Pensem em alguém que mal começou a andar e já quis sair correndo... Prazer, essa sou Eu!

Ta aí, no meio do Carnaval, precisei realizar todas as orações e não furei nenhum dia! Mas chegou a Quarta-feira de Cinzas... E agora? Além das orações que já vinha fazendo, o que preciso saber para me preparar para esse período?!!!

Na Quarta-feira de Cinzas aprendi que não se come carne vermelha, faz-se jejum e a Santa Igreja recomenda algumas orações e necessário se faz ir a Missa.

Missa!!!!! Mas eu estava viajando e no local não possuía Igreja! A Igreja mais próxima precisava passar por um engarrafamento gigante e não havia a certeza se a paróquia celebraria missa! Vale lembrar sobre as dificuldades da quantidade de Sacerdotes no interior do Rio de Janeiro e no Brasil.

Uma ressalva, para uma breve reflexão... Pedi perdão a Jesus pela minha ausência na Missa, e fiz uma oração em agradecimento aos meus Sacerdotes que sempre estão a minha disposição:

Padre Wagner e Padre Abimar – Matriz de Santa Rita de Cássia - Centro;
Padre Sebastião – Santuário Nossa Senhora de Loreto – Freguesia;
Padre Francisco – Igreja de Santa Luiza – Centro;
Padre George – Paróquia São Basílio e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Centro.

Embora não tenha ido a Santa Missa, tenho a real noção que sou pó e ao pó hei de voltar (Gn 3.19).

No decorrer da semana, me deparo com a primeira sexta-feira da Quaresma e mais uma descoberta... Necessário se faz o jejum, abster-se de comer carne vermelha e realizar orações. Verdade é que todas as nossas sextas-feiras são de penitência, mas na Quaresma sempre fica um “Que” especial.

Neste período, muito se fala das práticas católicas e uma delas que descobri foi a oração da Via Sacra. 

Bem, eu conhecia a história da Via Sacra, mas não tinha noção que também podia ser rezada.

Cheia de curiosidade sobre a Via Sacra, olhem o que aprendi...

A saber:

Através da Via Sacra medita-se sobre a Paixão de Nosso Senhor. Essa meditação consiste que se percorra mentalmente a caminhada de Jesus a carregar a cruz do pretório de Pilatos até o Monte Calvário. Essa meditação interna é muito praticada no período quaresmal e tem inicio na primeira sexta-feira deste período.

Estudos apontam que sua origem se deu com as Cruzadas (séc. XI/XIII), pois nesta época os peregrinos costumavam percorrer na Terra Santa os lugares sagrados da Paixão de Cristo em Jerusalém.

Nos tempos atuais (a partir do séc. XVI), a Via Sacra compreende quatorze estações, onde cada uma destas representa um momento do sofrimento e morte de Jesus Cristo e são profundamente meditadas.

Embora possa parecer uma devoção muito triste, precisa-se lembrar de que Jesus quis se entregar a verdadeira vida por meio da Cruz.

São Paulo em 1Cor.1,23-25, traz com muita devoção e amor a necessidade de fazer saber que, toda a luta de Jesus e o nascimento da Santa Igreja gira em torno da Cruz.

Como bem explicitado na Escritura Sagrada, Cristo crucificado foi um escândalo para os Judeus que esperavam por um Cristo triunfante e uma loucura para os Gregos que buscavam e se apoiavam na razão e na sabedoria. Mas para os Cristãos, a crucificação nada mais é a força e sabedoria de Deus, pois assim o quis.

A Cruz como iniciativa de Deus para a salvação, torna-se realidade em Jesus que se comunica com seus filhos fracos deste mundo com sabedoria, justiça, consagração e resgate através dela.

No momento em que Deus designa a morte de seu próprio filho e Dele mesmo por este meio, tudo se resume na palavra LIBERTAÇÃO.

Olhar para a Cruz meditando todos os momentos da Via Sacra é manter viva a nossa memória em Jesus e relembrar todo seu sofrimento para a nossa salvação.

Danielle Soares, 
Matriz de Santa Rita de Cássia, 
Centro, Rio de Janeiro.

Você sabia... que também é possível percorrer o caminho da Via Sacra pelo Mistério Doloroso do Santo Terço Mariano?

Sim, sabia! No terceiro terço do Rosário, aprecia-se os cinco Mistérios Dolorosos, que contemplam a Paixão e morte de Jesus:

01º) Agonia de Jesus no horto;
02º) Flagelação de Jesus;
03º) Corações de espinhos;
04º) Jesus carregando a cruz no caminho do calvário;
05º) Crucificação e morte de Jesus.

Assim, pode-se também meditar sobre a Via Sacra através dos Mistérios Dolorosos, pois o Rosário é considerado a oração perfeita, pois nela está a majestosa história da salvação.

Leitura Recomendada:
Gn 3.19
Jl 2,12-18
1Cor 1,23-25
2Cor 5,20-6,2
Mt 6,1-6.9,14-15.16-18
Is 58,1-9a

Fontes:
Bíblia Sagrada Edição de Estudos; Tradução dos originais grego, hebraico e aramaico mediante a versão dos Monges Beneditinos de Maredsous; 5ª Ed.; São Paulo: Ave-Maria, 2015;
w2.vatican.va